pesquisador segurando teste PCR do coronavirus

testagem

 

Fruto de uma parceria com a Fiocruz viabilizamos duas unidades dos centros de processamento de testes PCR e de sorologia para o novo coronavírus, localizadas no Rio de Janeiro (RJ), e em Eusébio (CE). Com um investimento total de R$ 180 milhões, os dois centros juntos terão capacidade de realizar até 25 mil testes PCR e 24 mil testes sorológicos por dia, contemplando todo o país. Além disso, serão um legado após a pandemia, pois poderão ser utilizados, futuramente, para a detecção de outras doenças.

pesquisa

 

Já foram destinados mais de R$ 35 milhões de reais para diferentes estudos para avaliar incidência da infecção por covid-19, com escopo nacional; um estudo detalhado e específico na cidade de São Paulo; pesquisa de âmbito nacional nos hemocentros com doadores de sangue para avaliação de soropositivos; e também pesquisas de plasma para o desenvolvimento de tratamento da covid-19. As informações são relevantes para o mapeamento da doença e no planejamento de futuras estratégias de vacinação e tratamento.

mãos do profissional da saúde, com luvas cirúrgicas, segurando um frasco e uma caixa cheia de frascos ao fundo.
Pesquisadora segurando um Erlenmeyer com uma solução azul dentro

vacinas

 

Em uma iniciativa que envolve outras empresas e fundações, o Todos pela Saúde destinou R$ 50 milhões para financiar a produção de vacinas contra a covid-19 na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no Rio de Janeiro. A vacina a ser produzida na unidade é a mesma que está sendo desenvolvida pela Universidade de Oxford com a farmacêutica britânica AstraZeneca. A fábrica, que terá capacidade de produção de até 40 milhões de doses por mês, deverá começar a produzir a vacina até o início do próximo ano. O Todos pela Saúde também está apoiando a produção de vacina no Instituto Butantan, em São Paulo, com uma doação de R$ 50 milhões. Ela produzirá outra vacina contra a covid-19, desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac.